A economia está a dar sinais de arrefecimento. O indicador que mede a atividade económica, calculado pelo Banco de Portugal, abrandou em julho e entrou em terreno negativo, o que já não acontecia desde setembro do ano passado.

Este é já o sexto recuo consecutivo do indicador, depois de ter estagnado nos 0,7% em janeiro deste ano.

A quebra da atividade económica foi acompanhada pela descida do consumo privado, que passou de 1,0% a 0,9%. É o primeiro recuo em quatro meses e mostra que as famílias consumiram menos bens alimentares e bens duradouros, como automóveis.

Já o sentimento económico melhorou ligeiramente no mês de julho, segundo os indicadores de conjuntura publicados esta sexta-feira pelo BdP.