Portugal foi o país da União Europeia onde as vendas de automóveis mais cresceram no primeiro semestre de 2015: dispararam 32,8%, muito acima da média europeia de 8,2%, revelou a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis.

Em números absolutos, entre janeiro e junho venderam-se na União Europeia mais de sete milhões de carros, dos quais mais de 100 mil em Portugal.

A Irlanda foi o segundo país com as vendas a subirem mais (25,4%), seguindo-se Espanha, onde foram comprados cerca de 555 mil veículos (22%).

A recuperação foi também visível no principais mercados com Itália (15,2%), Reino Unido (7%), França (6,1%) e Alemanha (5,2%) a melhorarem as vendas em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Apenas o Luxemburgo, a Áustria e a Estónia registaram variações negativas (-5,4%, -3% e -1,8%, respetivamente).

A tendência positiva ascendente que começou há 22 meses acentuou-se em junho, com o conjunto da UE a registar o maior aumento mensal desde dezembro de 2009 (14,6%).

Portugal repetiu a posição cimeira, subindo 33,9% em termos homólogos, num total de 21.067 unidades vendidas.

Seguiram-se, com aumentos expressivos, a Lituânia (30.1%), a Roménia (24,2%), a Bulgária (23,8%).

Todos os principais mercados contribuíram para o crescimento global, incluindo Espanha (23,5%), França (15,0%), Itália (14,4%), Alemanha (12,9%) e Reino Unido (12,9%) que registaram taxas de crescimento de dois dígitos.

Só a Irlanda e a Finlândia registaram uma evolução contrária, com quedas homólogas de 14% e 2,5%, respetivamente.

As vendas de ligeiros de passageiros no mês de junho ascenderam a um total de 1.364.009 veículos.