O executivo comunitário não recebeu qualquer informação sobre a fraude da Volkswagen antes da divulgação formal da manipulação de testes sobre emissão de gases, segundo a comissária para o Mercado Interno e a Indústria.

Num debate no Parlamento Europeu, em Estrasburgo (França), a polaca Elzbieta Bienkowska garantiu que a Comissão Europeia "não recebeu qualquer informação antes da divulgação formal da agência de proteção ambiental dos Estados-membros".

Depois das notícias de fraude com motores a gasóleo, Bruxelas entrou em contacto com os Estados Unidos, acrescentou a responsável, que recordou a "muita progressão" na União Europeia para "reduzir as emissões poluentes".

A Volkswagen vai adiar ou cancelar todos os projetos considerados “não essenciais”, devido ao escândalo que afetou a marca com a manipulação de dados emissões. O anúncio veio de Matthias Müller, o presidente executivo do grupo, citado pela Bloomberg. 

A Volkswagen refere que só na Europa há oito milhões de carros com os motores equipados com o software em causa, e  admite entregar veículos novos a quem comprou os carros a diesel equipados com o kit fraudulento que permite ‘mascarar’ os níveis reais de emissões poluentes. 

Os clientes da Volkswagen em Portugal já podem consultar, no site da marca, informação sobre o seu veículo e ficar a saber se ele foi afetado pelo software que causa discrepâncias nas emissões de gases poluentes.