O sentimento económico acelerou, em dezembro, para os 116,0 pontos na zona euro e os 115,9 na União Europeia (UE), atingindo os níveis mais altos desde outubro e agosto de 2000, respetivamente, segundo a Comissão Europeia.

Na zona euro, o sentimento económico cresceu em dezembro 1,4 pontos face a novembro (para os 116,0) e 1,6 pontos na UE (para os 115,9), mantendo uma tendência de aceleração desde o outono de 2016.

De acordo com dados da Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia, nos 19 países da moeda única, a subida do indicador resultou da melhoria da confiança nos setores dos serviços, comércio de retalho e construção.

Entre as cinco maiores economias da zona euro, o indicador subiu em França (2,3 pontos), na Alemanha (1,6) e na Holanda (0,7), manteve-se estável em Itália e recuou em Espanha (-0,8 pontos).

Nas duas maiores economias fora da zona euro, o sentimento económico subiu no Reino Unido (3,6 pontos) e na Polónia (1,2).

Clima de negócios sobe para recorde de 32 anos

O clima de negócios na zona euro aumentou 0,17 pontos em dezembro, face a novembro, fixando-se nos 1,66 pontos, o nível mais alto registado desde há 32 anos, divulgou hoje a Comissão Europeia.

Segundo dados da Direção-Geral dos Assuntos Económicos e Financeiros da Comissão Europeia, esta subida para o nível mais alto registado desde 1985 deveu-se à melhoria das avaliações dos empresários sobre o histórico e expectativas de produção, a carteira de encomendas e disponibilidade de produtos para entrega.

A avaliação da carteira de exportações manteve-se.