O Parlamento Europeu aprovou, de novo, esta terça-feira, o fim do roaming na Europa para junho de 2017. A informação foi avançada em comunicado pela Comissão Europeia.

Recorde-se que em abril de 2014 o Parlamento Europeu aprovou a proposta da Comissão Europeia para eliminar o roaming em dezembro de 2015. Ou seja, no final deste ano. No entanto, a medida foi travada pelos Estados membros e a decisão a tomar adiada para 2018.
 


A decisão hoje conhecida acaba por antecipar a medida, mas significa um atraso ao inicialmente previsto. Para compensar está prevista uma nova descida dos preços agora praticados em abril de 2016. O acordo prevê também a criação de regras que possam garantir o direito ao acesso à Internet para todos os europeus, sem discriminação.
 
Durante o próximo ano, a União Europeia quer completar um ambicioso conjunto de reformas relacionado com as telecomunicações e com o objetivo de criar um Mercado Digital Único.

Várias organizações europeias de consumidores e empresas juntaram-se, numa campanha digital de recolha de assinaturas, para apoiar o Parlamento Europeu na eliminação daquelas tarifas já a partir de dezembro. A campanha "Zero Roaming", lançada no início de junho, inclui uma petição que já foi assinada por 112 mil pessoas e entidades.







As organizações envolvidas na campanha " Zero Roaming" divulgaram na semana passada um vídeo onde enumeram cinco razões para todos subscreverem a petição para que se eliminem as injustas e injustificadas tarifas.