O vice-presidente da Comissão Europeia Jyrki Katainen afirmou esta segunda-feira que Bruxelas espera que Portugal apresente reformas «ambiciosas» para responder às fraquezas económicas que persistem, alertando que «não há margem para complacência».

«No caso de Portugal, a Comissão espera receber reformas nacionais ambiciosas que confirmem a determinação de Portugal para continuar a sua transformação económica e para resolver as fraquezas que ainda tem», afirmou Katainen que veio a Portugal apresentar o chamado 'Plano Juncker' na conferência 'Relançar o Investimento em Portugal', nota a Lusa.

Destacando que «Portugal fez um milagre», uma vez que «três anos depois de entrar no programa, estabilizou a situação e (…) regressou ao crescimento», o vice-presidente da Comissão Europeia afirmou que, tal como Portugal, «todos os países da zona euro tiveram de corrigir os seus problemas».


Jyrki Katainen reconheceu que «o preço foi muito elevado», referindo-se aos altos níveis de desemprego entre os jovens e ao número de desempregados de longa duração que persistem nos Estado-membros, mas sublinhou que «a necessidade de reformas varia de país para país».

«Em alguns países há muitas profissões fechadas, noutros países falta financiamento e noutros é o setor financeiro que cria restrições ao financiamento», disse o comissário finlandês, acrescentando que o crescimento tem de assentar numa base sustentável e não no endividamento, como sucedia no passado.

No entanto, Katainen deixou um aviso: «não há espaço para complacência, é preciso continuar com uma política orçamental responsável, que é um pré-requisito para o investimento».

Já no final da sua intervenção, o vice-presidente da Comissão Europeia dirigiu-se aos empresários portugueses apelando a que ajudem Bruxelas a melhorar o mercado único.

«Por favor, digam-nos que aspetos devem ser harmonizados no mercado único (…) para que possa funcionar melhor e responder às vossas necessidades e, por favor, usem este fundo para as vossas necessidades. Este fundo é para a criação de emprego e tudo depende do investimento privado», afirmou Katainen, referindo-se ao Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos.


A conferência 'Relançar o investimento em Portugal', que decorre hoje na Fundação Gulbenkian, em Lisboa, é organizada pela Confederação Empresarial de Portugal (CIP) e pela Comissão Europeia e conta com a presença do vice-presidente da Comissão para o Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade, Jyrki Katainen.

Os responsáveis europeus estão a visitar os países da União Europeia para apresentar o Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos, o chamado ‘Plano Juncker’, que pretende mobilizar 315 mil milhões de euros para a economia europeia, incluindo investimentos privados.