A Comissão Europeia aprovou esta sexta-feira a compra do Banif pelo Santander. Esta luz verde acontece mais de meio ano depois de concretizado o negócio.

Acaba por ser um formalismo, uma vez que os balcões do Banif foram aglutinados logo na altura pelo novo dono e desde essa altura que estão a funcionar normalmente, com a nova marca.

“A Comissão concluiu que a transação proposta não levanta quaisquer problemas de concorrência, dado que as sobreposições entre Banif e atividades do Banco Santander Totta são limitados a nível nacional”.

“Tanto o Banif como o BST têm atividade na banca de retalho, banca corporativa e serviços de pagamentos por cartão em Portugal”, indica ainda o comunicado de Bruxelas. Salienta-se que o Banif tem “uma forte presença na Madeira e nos Açores”, mas o Santander não é um concorrente próximo nas regiões autónomas.

A resolução e venda do Banif aconteceram a 20 de dezembro de 2015.

O banco espanhol adquiriu o Banif por 150 milhões de euros, sendo que, em maio deste ano, o presidente do Santander Totta Vieira Monteiro assumiu que quase desistiu do negócio, devido às questões levantadas telefonicamente por Bruxelas sobre a questão dos auxílios de Estado.

O lucro do Santander Totta subiu 121% no primeiro trimestre.