A Comissão Europeia selecionou 15 projetos que envolvem 68 parceiros, dois em Portugal, para um financiamento total de 30,5 milhões de euros no âmbito do projeto “Processo Acelerado para a Inovação”, foi anunciado esta quarta-feira, em Bruxelas.

A verba destina-se a acelerar o acesso ao mercado dos projetos selecionados, que envolvem, nesta terceira ronda do projeto-piloto “Processo Acelerado para a Inovação” consórcios de 16 países e, pela primeira vez, duas pequenas e médias empresas (PME) portuguesas.

As duas PME portuguesas são a Nomad Tech, do Porto, e a Globaz, de Oliveira de Azeméis, sendo o projeto-piloto executando no âmbito do programa de investigação e inovação da União Europeia (UE), Horizonte 2020.

Segundo um comunicado da Comissão Europeia, a Nomad Tech participa num sistema de avaliação robótico e autónomo designado Autoscan que se destina à inspeção de vias ferroviárias.

A Globaz, por seu lado, faz parte de um consórcio que desenvolve o Magellan, que redefine o entretenimento com base na localização (LBE) ao explorar o valor desbloqueado que reside na criatividade de pessoas e organizações.

“Através do Horizonte 2020, pretendemos dar às empresas inovadoras o apoio de que necessitam para acelerar a transição das suas inovações para o mercado”, disse o comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

Moedas salientou ainda que com os 30,5 milhões de euros agora atribuídos, “o investimento total da UE ascende a cerca de 100 milhões de euros em financiamento de acesso rápido destinados a atividades de inovação próximas do mercado”

Outros projetos escolhidos para financiamento incluem a conceção de dispositivos oculares com sensores inteligentes, o desenvolvimento de um teste de diagnóstico precoce da doença de Lyme, a criação de um laser para tratamento do glaucoma, a produção de um sistema de inspeção inteligente para uma melhor gestão dos cabos das linhas elétricas e a criação de embalagens de proteção de alimentos respeitadoras do ambiente e com excelentes efeitos de proteção.

O “Processo Acelerado para a Inovação” foi lançado em janeiro de 2015, tendo esta terceira ronda registado um total de 403 propostas de projetos envolvendo 1 700 participantes até à data limite de 1 de dezembro de 2015.

Deste modo, o número total de propostas recebidas desde o lançamento do programa atinge um total de 903, das quais 46 receberam um financiamento de mais de 98,7 milhões de euros no total.

Quase metade dos participantes no projeto (46%) são PME.