A Comissão Europeia anunciou esta quinta-feira um período de transição adicional de seis meses, até 01 de agosto de 2014, para particulares e empresas aderirem à Área Única de Pagamentos em Euros (SEPA, sigla em inglês).

Durante este período, os pagamentos que divergem do formato SEPA continuarão a ser aceites para evitar situações de rutura para os agentes económicos, mantendo-se no entanto o prazo de 01 de fevereiro para a entrada em vigor do novo sistema.

«Preferia que não fosse necessário tomar esta medida, mas é prudente para evitar casos de disrupção nos pagamentos e consequências negativas para os consumidores e as empresas», afirmou o comissário para o Mercado Interno, Michel Barnier.

A SEPA é um espaço geográfico que abrange 33 países e vários territórios ultramarinos europeus onde particulares, empresas e outros agentes económicos podem efetuar e receber pagamentos em euros, em idênticas condições, direitos e obrigações, qualquer que seja a sua localização, sendo eliminadas as diferenças entre pagamentos nacionais e transfronteiriços.