O vice-presidente da Comissão Europeia responsável pelo euro, Valdis Dombrovskis, saudou esta quinta-feira “os progressos significativos” feitos por Portugal, defendendo que para os “consolidar” será necessário prosseguir “de uma forma decisiva” o caminho das reformas.

Numa declaração à Lusa, por ocasião da divulgação das previsões económicas de outono do executivo comunitário, Dombrovskis elogia os “progressos significativos feitos pelas autoridades portuguesas” para recolocar a economia no caminho certo, apontando que “a economia cresceu de forma convincente, de 0,9% no ano passado para uma projeção de 1,7% este ano e no próximo, acelerando ainda mais em 2017”.

“Ao mesmo tempo, o desemprego deverá baixar de 14,1% no ano passado para 12,6% este ano, e continuará a recuar em 2017”, o que, apontou, deverá começar a traduzir-se em “progressos tangíveis na situação social” do país.

Referindo que também “as finanças públicas já começaram a beneficiar das grandes reformas empreendidas até agora, com o défice e a dívida a recuarem ao longo dos próximos dois anos”, o vice-presidente da “Comissão Juncker” com a pasta do euro conclui que “para consolidar estes ganhos e acelerar ainda mais o crescimento e a criação de emprego, o “momentum” de reformas deve continuar de uma forma decisiva”.

Nas previsões económicas de outono hoje divulgadas, a Comissão Europeia estima que Portugal cresça 1,7% este ano, acima da estimativa do Governo, mas alerta que um período prolongado de incerteza política pode enfraquecer a recuperação económica.