«Estou satisfeita por ver que se registaram progressos em alguns países cujas transportadoras estão incluídas na lista, nomeadamente Filipinas, Sudão, Moçambique e Zâmbia. Esperemos que estes progressos possam levar a uma decisão positiva no futuro».




Já a Líbia entrou na lista.

«A situação no país impede que a Autoridade de Aviação Civil cumpra as suas obrigações referentes à segurança».