A comissão de trabalhadores da Portugal Telecom vai reunir esta tarde com o presidente da PT SGPS.

Segundo Francisco Gonçalves, coordenador da CT, a reunião terá como objetivo transmitir as preocupações dos trabalhadores relativamente ao futuro do grupo e também relativamente à posição dos trabalhadores da empresa.

«Pedir a responsabilização por todos os meios legais dos culpados pelos danos patrimoniais causados à empresa com o investimento ruinoso na RioForte/GES, exigir o reembolso dos prémios pagos à administração da PT SGPS desde a venda da VIVO (2010), pagos supostamente de forma indevida face aos prejuízos causados e à situação criada em termos empresariais e acima de tudo, empenho também da PT SGPS, em conseguir garantias reais para os trabalhadores e para os postos de trabalho da PT Portugal em termos futuros», refere o comunicado enviado às redações.

A assembleia geral de acionistas, que vai votar a venda da PT Portugal à Altice, está agendada para esta quinta-feira, mas a polémica está longe do fim.

Depois desta terça-feira ao regulador dos mercados ter dito, em comunicado, que a informação prestada pela PT SGPS não é ainda suficiente, na madrugada desta quarta-feira a empresa enviou comunicado ao mercado a alertar que a eventual invocação de incumprimento dos acordos existentes para travar a venda da PT Portugal «levaria a «um litígio, de duração imprevisível, nos tribunais brasileiros», e prejudicaria o valor da empresa.