Os eurodeputados do PSD argumentam que o vice-presidente do BCE e antigo governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, “está obrigado” a responder à comissão de inquérito ao Banif que decorre na Assembleia da República, segundo noticia a Lusa.

O reforço de posição surge depois de ontem a delegação do PS defender que é perante a assembleia europeia que Constâncio deve prestar esclarecimentos. Os sociais-democratas responderam e sustentam que “é um erro Vítor Constâncio presumir, como resulta da posição que assumiu publicamente, que as perguntas e esclarecimentos que a comissão de inquérito pretende obter digam apenas respeito à sua atuação enquanto vice-presidente do BCE e não enquanto antigo governador do Banco de Portugal”.

Recordando que o atual vice-presidente do BCE foi governador do Banco de Portugal de fevereiro de 2000 até maio de 2010, Paulo Rangel questiona também, numa nota divulgada esta quinta-feira, a razão porque Vitor Constâncio "aceitou responder à comissão de inquérito do Banco Espírito Santo, sendo já vice-presidente do BCE, e agora se recusa a fazê-lo no âmbito da comissão de inquérito do Banif”.