A ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, revelou na quarta-feira no parlamento que teve uma reunião com o presidente do Banco Santander Totta, no verão de 2015, na qual este lhe mostrou interesse na compra da "parte boa" do Banif.

"Tive uma reunião com Vieira Monteiro na qual ele me disse que o Santander poderia estar interessado em comprar a ‘parte boa' do Banif. O que eu lhe disse foi que quando tivéssemos nessa fase abriríamos um concurso, o Santander seria bem-vindo a esse concurso e que ganhasse o melhor", disse a antiga governante.

Maria Luís falava na comissão parlamentar de inquérito ao Banif, tendo mais tarde precisado que "a data da reunião com o Santander foi no verão do ano passado, em julho, agosto ou setembro".

E acrescentou: "Julgo que foi mais para o fim do verão, mas não tenho agora a data específica. O conteúdo foi o que transmiti e não tenho nada mais a acrescentar".

A ex-ministra ainda voltou a ser questionada sobre este encontro com o líder do Santander Totta, banco de capital espanhol que acabou mesmo por comprar o Banif no âmbito da medida de resolução aplicada ao segundo no final do ano passado, por 150 milhões de euros, tendo adiantado pouca mais informação.

"A conversa foi brevíssima e apenas nos moldes que eu expliquei. O Santander disse que tinha interesse no Banif mas não nos moldes em que ele estava. Apenas depois de retirados os ativos em que não tinha interesse", afirmou, garantindo que não foram discutidos detalhes sobre o perímetro dos ativos do Banif que interessavam ao Santander.