A Comissão Coordenadora das Comissões de Trabalhadores manifestou a sua solidariedade para com os trabalhadores do BBVA Portugal, banco que anunciou recentemente um despedimento coletivo que afeta 177 funcionários, criticando a decisão da administração.

A entidade repudia «em absoluto este ato unilateral da administração», num comunicado divulgado esta sexta-feira em que torna públicas as decisões tomadas numa reunião realizada na passada terça-feira.

Além disso, a comissão decidiu «manifestar aos trabalhadores do Barclays, BCP e Novo Banco, bem como da empresa Parvalorem, a solidariedade na luta que desenvolvem contra a redução do número de trabalhadores, sem respeito pelo diálogo com as ERT (entidades representativas dos trabalhadores) e com recurso a formas de pressão e de violência psicológica inadminissíveis num estado de direito democrático».

No documento, lê-se que a coordenadora está disponível para, em conjunto com as Comissões de Trabalhadores dos bancos visados, «encetar formas de luta que conduzam ao recuo das políticas laborais desenvolvidas contra os trabalhadores».

Para tal, vão ser solicitadas reuniões com todos os sindicatos do setor financeiro «para debater estas questões e denunciar os atropelos laborais existentes no setor bancário».

Será também solicitada uma reunião junto da Associação Portuguesa de Bancos no sentido de «manifestar o desagrado das CT quanto à política laboral do setor», informou a comissão das CT.

Por fim, ficou decidido na reunião de 18 de novembro solicitar uma audiência à Comissão de Segurança Social e Trabalho para discutir as alterações laborais, incluindo as comissões de acompanhamento dos Fundos de Pensões e a representação nos conselhos de empresa europeus.

O BBVA Portugal anunciou a 11 de novembro aos seus funcionários que vai fazer uma reestruturação da sua operação em virtude dos prejuízos acumulados nos últimos três anos, prevendo despedir 177 empregados e fechar 43 balcões, mais de metade da atual rede.

Na altura, contactada pela agência Lusa, fonte oficial do banco confirma que «tem em curso uma reestruturação para garantir a sustentabilidade da operação», assegurando que o BBVA «vai manter sempre a sua presença em Portugal, ainda que com eventuais ajustes nos negócios que desenvolve, porque Portugal é um mercado de grande inter-relação com Espanha, a principal geografia do grupo».

Atualmente, o BBVA Portugal conta com 750 funcionários e uma rede de 81 agências.
Esta redução da operação no mercado português do grupo bancário espanhol surge na sequência dos prejuízos de 186 milhões de euros registados nos últimos três anos (16,8 milhões de euros em 2011, 58 milhões de euros em 2012 e 111,3 milhões de euros em 2013).