O Brent, que é o petróleo negociado em Londres e que serve de referência para Portugal, passou esta quinta-feira a barreira dos 50 dólares. É o valor mais alto deste ano e, também, dos últimos sete meses.

O gráfico seguinte mostra que é preciso recuarmos a 3 de novembro de 2015 para encontrarmos uma cotação semelhante por barril. 

Fonte: Reuters

O Brent estava a valorizar mais de 1,3% pelas 13:20, para os 50,40 dólares por barril. Já ontem andou muito próximo do valor redondo. 

O crude negociado em Nova Iorque demorou mais a passar essa barreira, mas também já a ultrapassou, negociando nos 50,10 dólares. 

O chamado "ouro negro" está a ser impulsionado pelo facto de os stocks norte-americanos de crude terem baixado mais do que o esperado (4,23 milhões de barris), sinal de maior procura. Foi, também, a maior redução de inventário em sete semanas.

A evolução das cotações de petróleo é importante porque influencia o preço final a pagar pelos combustíveis. Esta semana, voltaram a aumentar e, com este novo impulso do Brent, é expectável que continuem a subir. 

Fazendo as contas, abastecer o depósito custa agora mais 7,5 cêntimos no primeiro caso e mais 9 cêntimos no segundo, em comparação com janeiro. Valores que, tudo indica, estarão sujeitos a mais um agravamento.