Já não bastava ao Presidente francês François Hollande estar a digerir a derrota da sua Seleção no Euro 2016 como nada fazia antecipar que o seu cabeleireiro desse notícia e… polémica. É que o profissional que corta o cabelo do chefe de Estado ganha nada menos do que 9.895 euros por mês, mais do que ganha o Presidente da República e o primeiro-ministro portugueses, para se ter uma ideia.

A história foi revelada pelo semanário satírico Le Canard Enchainé, que classifica ironicamente o trabalho como "de alto risco" e publica mesmo uma cópia do contrato, assegurando que o Eliseu confirma tudo.

Em troca de tamanha remuneração, que recebe desde meados de 2012, o cabeleireiro Oliver B., como é designado, tem de estar disponível a qualquer momento.

Fonte: site oficial

Contactada pela France-Press, a Presidência não se mostrou logo disponível para responder, mas a publicação satírica adianta que a justificação dada pelos assessores é que o cabeleireiro começa “a trabalhar muito cedo, com horários alargados” e “as vezes que forem necessárias”, incluindo fins de semana.

Já o advogado do cabeleireiro indicou ainda que o contrato é de exclusividade, pelo que Oliver B. fechou o seu salão localizado no 17º bairro de Paris. E para atestar o elevado trabalho do cabeleireiro, disse mesmo que “perdeu o nascimento dos filhos”, os “braços que partiram”, as “operações”.

O contrato está em vigor durante o mandato de Hollande. Em cinco anos, o cabeleireiro do Presidente receberá, portanto, 593.700 euros.

Atualmente, François Hollande não tem muito cabelo e, nas redes sociais, as piadas sobre o assunto multiplicam-se. Até já há uma hashtag popular no Twitter: #CoiffeurGate