O dirigente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), João Dinis, salientou esta segunda-feira que os pequenos agricultores sofrem cada vez mais dificuldades devido aos baixos preços pagos aos produtores, contrariando a ideia de “oásis” veiculada pelo Governo.

“A propaganda oficial não faz produzir a agricultura portuguesa e não apaga fogos”, disse à Lusa o responsável da CNA, que integra uma delegação que é recebida esta segunda-feira em audiência pela ministra da Agricultura e Mar, Assunção Cristas.

João Dinis lamentou que o ministério da Agricultura funcione “como um aparelho de campanha eleitoral, como se a agricultura fosse um oásis em que tudo vai bem” e criticou o facto de os estímulos ao setor estarem essencialmente direcionados para as grandes empresas.


“95% dos apoios destinados à agricultura vão para o agronegócio”, reforçou, apontando as “grandes dificuldades” dos agricultores devido à baixa de preços na produção, como acontece com o leite.

Dirigente lembrou à Lusa ainda que, enquanto alguns jovens agricultores estão a iniciar a atividade, muitos mais estão a “desinstalar-se” e a abandonar as suas explorações. 


Acidentes com tratores são "tragédia nacional"

Na reunião, a CNA vai apresentar à ministra um plano para prevenir os acidentes com tratores, que já provocaram a morte a cerca de três dezenas de agricultores este ano.

O objetivo é “combater esta tragédia nacional”, embora João Dinis acredite que o plano só deverá avançar na próxima legislatura.

Os dirigentes da CNA querem ainda questionar a ministra sobre o processo de liquidação da Casa do Douro e sobre as implicações para a agricultura portuguesa do tratado transatlântico de comércio e investimento que está a ser negociado entre a União Europeia e os Estados Unidos (TTIP).