A Câmara de Lisboa quer vender, em hasta pública, 42 veículos danificados da frota municipal com preços base que variam entre os 500 e os 4.500 euros, prevendo arrecadar uma verba total de 49.850 euros.

Numa nota publicada no seu ‘site’, a autarquia informa que a hasta pública se realiza no dia 31 de agosto, pelas 10:00, no edifício municipal do Campo Grande.

A autarquia indica, no edital publicado em boletim municipal, que se trata de viaturas “com danos no interior e na carroçaria, desconhecendo o seu estado mecânico” e imobilizadas “por avaria mecânica com danos no interior e na carroçaria”, por “causas desconhecidas” e por “avaria mecânica, sem chaves”.

Em causa estão viaturas que variam desde os anos de 1968 (um Carocha, da marca Volkswagen) e 2004 (um Peugeot).

As propostas podem ser enviadas “por correio em envelope opaco e fechado, sob registo e com aviso de receção, ou entregues por mão própria” até às 13:00 do dia anterior à sessão, 30 de agosto, adianta a Câmara de Lisboa.

O município tem vindo a fazer este tipo de hastas públicas, mas destinadas à alienação de edifícios municipais considerados como não estratégicos para a estratégia autárquica.