O indicador de confiança dos Consumidores aumentou em janeiro, após ter diminuído nos dois meses anteriores, retomando a tendência ascendente observada desde o início de 2013.
 
Segundo o Instituto Nacional de Estatística, a recuperação refletiu o contributo positivo das perspetivas relativas à evolução da situação financeira do agregado familiar, da situação económica do país, do desemprego e da poupança.
 

Já o indicador de clima económico diminuiu entre outubro e janeiro, embora menos acentuadamente no último mês. No mês de referência, o indicador de confiança agravou-se na Construção e Obras Públicas, no Comércio e nos Serviços, tendo aumentado ligeiramente na Indústria Transformadora.