O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, cancelou hoje a cimeira a 28 prevista para Bruxelas, mantendo apenas a cimeira da zona euro, indicando que esta durará até serem concluídas as negociações sobre a Grécia.

Para hoje, Tusk havia convocado duas cimeiras: uma reunião a 19, dos chefes de Estado e de Governo da zona euro, com início previsto para as 16:00 locais (15:00 de Lisboa), e outra a 28, no formato de Conselho Europeu, que começaria duas horas mais tarde.

“Cancelei o Conselho Europeu hoje. A cimeira do euro começará às 16:00 e durará até concluirmos as conversações sobre a Grécia”, indicou Tusk, na sua conta na rede social twitter.


Alguns países “não querem um acordo” com Atenas 


Fontes do Governo grego consideram “evidente que certos países” europeus não querem um acordo para salvar Atenas da bancarrota, escreve hoje a agência noticiosa grega ANA.

“É evidente que certos países, por razões que nada têm que ver com as reformas e o programa, não querem um acordo”, afirmam à ANA as fontes governamentais não identificadas.


Segundo a agência, as fontes garantem que os ministros das Finanças da zona euro acordaram sobre “um calendário pertinente” e que se chegou a um “acordo de princípio”, mas que “um grupo de países levantou a questão da ‘confiança’, sem precisar o que deveria ser feito”.

Este sábado, a reunião do Eurogrupo terminou, novamente, sem acordo. A reunião terminou cerca das 23:00, depois de nove horas de discussão e recomeçou esta manhã de domingo, às 10:00, hora de Lisboa. 

Foram cerca de nove horas de reunião, mas mantêm-se o sentimento dos ministros das Finanças que ficou bem expresso à entrada do encontro: há uma “crise de confiança” da Europa em relação à Grécia. Vai o governo grego cumprir as promessas que fez? Que garantias oferece para que a Europa acredite? Afastar Varoufakis não chegou. Ceder mais…também não. 

Este domingo os chefes de governo da Europa reúnem-se para discutir cenários. Entre eles, a saída da Grécia do euro