A diretora-geral do FMI, Christine Lagarde, sublinha que o excesso de testosterona também é responsável pela crise financeira.

Numa entrevista à edição francesa da revista Vanity Fair, na qual figura na capa, Lagarde afirma: «Nessa altura, havia no mundo financeiro uma rivalidade negativa sobre um fundo de testosterona excessiva».

Segundo a responsável, a situação não seria a mesma se existissem mais mulheres com cargos de responsabilidade.

«As mulheres não são melhores do que os homens, são diferentes, somos diferentes. O facto de as mulheres terem estado, com demasiada frequência em situação de minoria dá-lhes outros pontos de vista. E a confrontação de pontos de vista é o que permite chegar a boas decisões», sublinha.