O embaixador português na China, Jorge Torres-Pereira, apelou esta quinta-feira ao investimento chinês em Portugal, afirmando que o país «está no momento ideal para acolher» esses projetos e que as relações económicas luso-chinesas «entraram numa fase qualitativamente diferente».

«Atravessámos um processo muito severo de ajustamento fiscal, mas estamos a ver os primeiros sinais de que essas políticas resultaram e que vão consolidar-se num futuro próximo», disse Torres-Pereira numa sessão sobre os «vistos dourados» instituídos há cerca de um ano pelo Governo português.

«O momento para investir em Portugal é agora», acrescentou.

A sessão, realizada na Embaixada de Portugal em Pequim, reuniu dezenas de promotores imobiliários e responsáveis de agências de emigração chineses.

Os «vistos golden» concedem autorização de residência em Portugal, e consequente direito de circulação no espaço Shenghen, aos cidadãos exteriores à União Europeia que comprem uma casa de pelo menos meio milhão de euros, depositem um milhão de euros num banco português ou invistam num projeto empresarial que crie no mínimo dez postos de trabalho.

«Até agora, a China foi, de longe, o país que mais investiu neste programa», sobretudo no setor imobiliário, realçou o embaixador português.

Segundo precisou, «278 cidadãos chineses - do continente, de Macau e de Hong Kong - já compraram o equivalente a 167 milhões de euros».