O presidente da Fosun, que está desaparecido desde quinta-feira, está afinal a cooperar com as autoridades, no âmbito de algumas investigações judiciais.

De acordo com um comunicado da Fsoun, "a empresa tem conhecimento que o sr, Guo está a colaborar com certas investigações judiciais levadas a cabo pelas autoridades judiciais" chinesas.

O presidente "pode continuar a participar nas decisões da companhia através dos meios apropriados", adianta. 

O comunicado diz ainda que "os administradores da empresa consideram que esta investigação não teve qualquer impacto no desempenho financeiro ou operacional do grupo" e que "a actividade da empresa continua a funcionar normalmente".

As ações da empresa, que entretanto foram suspensas, voltam á negociação na segunda-feira.