As ações do grupo chinês Fosun, que em Portugal detém a seguradora Fidelidade e a Espírito Santo Saúde, estão esta sexta-feira suspensas nas praças financeiras da China depois de o presidente da empresa ter sido dado como incontactável.

O presidente da Fosun, o multimilionário chinês Guo Guangchang, terá sido detido pela polícia no âmbito de uma investigação relacionada com acusações de corrupção e manipulação de ações, segundo relatos dos media chineses. 

O empresário de 48 anos, normalmente descrito como o Warren Buffet chinês, estava incontactável desde as 12:00, desconhecendo-se o seu paradeiro, segundo a revista económica Caixin, citada pela agência noticiosa financeira Bloomberg.

Em agosto, o nome de Guo surgiu associado a um caso de corrupção envolvendo ao antigo diretor-geral da Shanghai Friendship Group Incorporated Company, Wang Zongnan, embora a Fosun tenha garantido, num comunicado oficial, que o grupo nunca fez negócios irregulares com o Shanghai Friendship Group.