Um responsável do banco central chinês garantiu esta quinta-feira que o yuan "permanecerá forte", afirmando que o "ajustamento" iniciado há três dias, que se traduziu numa desvalorização de 4,5% face ao dólar norte-americano, está "basicamente concluído".

"O valor do yuan voltou gradualmente aos níveis do mercado depois das quedas nos dias anteriores, e permanecerá uma moeda forte no longo prazo, sem bases para uma persistente e substancial desvalorização", disse Zhang Xiaohui, vice-governador adjunto do Banco Popular da China, citado pela agência noticiosa oficial Xinhua.

Nos últimos três dias, a moeda chinesa desvalorizou sucessivamente 1,9%, 1,6% e 1,1% face ao dólar norte-americana, na maior descida do género em mais de duas décadas.