A cadeia norte-americana Starbucks retirou alguns produtos dos seus menus na China depois de revelado que um dos seus fornecedores, a empresa Husi, tinha sido encerrada pelas autoridades do país por vender carne fora do prazo de validade.

Também na última segunda-feira, a McDonalds admitiu ter parado «imediatamente» de usar os produtos da empresa depois de revelado o escândalo envolvendo a Husi, que falsificava a data de validade de parte da carne que vendia para cadeias de comida rápida.

China encerra fábrica fornecedora de carne para McDonalds e KFC

Num comunicado publicado pela Starbucks na rede social Weibo, o Twitter chinês, a empresa revela que tinha identificado um produto com carne daquele fornecedor e que já tinha começado a retirá-lo do mercado.

Na passada segunda-feira as autoridades encerraram as instalações da empresa em Xangai para encetarem uma investigação profunda.

O escândalo alimentar está a alastrar-se por toda a China dado a quantidade de clientes que a empresa possuía. Além da Starbucks, também outras cadeias como a Burger King, McDonalds e a Yum! Brands, que controla a KFC e a Pizza Hut, eram fornecidas pela Husi.

A Husi é a filial chinesa do grupo OSI, um conglomerado de processamento alimentar com sede em Aurora, nos Estados Unidos.