O Banco do Povo da China (PBOC, banco central) injetou esta quinta-feira 340 mil milhões de yuan (47.800 milhões de euros) no sistema financeiro do país, na segunda injeção de liquidez esta semana.

Desde que, no dia 19 de janeiro, o Gabinete Nacional de Estatísticas revelou um crescimento da economia chinesa de 6,9% em 2015 - o ritmo mais lento dos últimos 25 anos - o PBOC efetuou cinco injeções de liquidez.

As operações foram concretizadas através de acordos de recompra ('repos'), um mecanismo que pressupõe a recompra posterior dos títulos vendidos dentro de um prazo estabelecido.