A alteração à fórmula de cálculo das pensões vai implicar, por si só, um corte transversal de 7,8% nas pensões atribuídas em 2014, depois da entrada em vigor da lei de convergência, revela o Jornal de Negócios.

As futuras pensões de cerca de mil euros, tal como as antigas, estarão ainda sujeitas à nova contribuição extraordinária de solidariedade. Há ainda outras medidas que ainda anão estão regulamentadas e que irão afetar o valor das futuras pensões, mas que dependem da situação concreta do pensionista.