O cálculo das pensões deverá mesmo ser indexado à evolução demográfica e da economia, revela um documento com que as autoridades europeias fecharam a 11ª avaliação da troika ao programa de assistência em Portugal.

Segundo o Diário Económico, o compromisso foi assumido pelo Governo português perante o Conselho Europeu conforme consta na proposta de decisão de 19 de março, uma semana antes de fonte do Ministério das Finanças ter avançado essa intenção a alguns órgãos de comunicação social.

Fonte das Finanças garante que a medida duradouro que venha a ser encontrada não acumula com a contribuição Extraordinária de Solidariedade, mas substitui-a.

O objetivo é que a nova medida conduza a um corte de pensões semelhante aos 856,4 milhões de euros ditados pela CES.