No final do último mês, o desemprego, relativo a pessoas sem emprego, “imediatamente disponíveis para trabalhar e com capacidade de trabalho”, afetava 536.581 indivíduos, menos 87.649 do que há um ano.




De forma ainda mais pormenorizada, adianta-se que “as descidas percentuais mais acentuadas verificaram-se na ‘fabricação de outros produtos minerais não metálicos’ (24,8%), ‘construção’ (32,2%) ‘transportes e armazenagem’ (23,1%) e ‘fabrico de equipamento informático, elétrico, máquinas e equipamento (22,6%)”.