O Presidente da República considerou a descida da taxa do desemprego como «extremamente» positiva, sublinhando que, apesar da taxa de 15,3% corresponder ainda a um número elevado de desempregados, já se inverteu a tendência de subida continuada.

«Os números do desemprego que o INE acaba de divulgar são extremamente positivos, não só se verifica uma descida do desemprego em relação ao trimestre anterior, mas, pela primeira vez nos últimos anos, em relação ao trimestre homólogo», afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, em declarações aos jornalistas no final da inauguração das novas instalações da Novartis em Portugal, localizadas no Taguspark.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística, a taxa de desemprego em Portugal foi de 15,3% no quarto trimestre, 0,3 pontos percentuais abaixo do trimestre anterior e menos 1,6 pontos do que no mesmo período de 2012.

Reconhecendo que o desemprego mantém-se ainda a «um nível elevado», Cavaco Silva sublinhou, contudo, que depois de um período de «subida continuada» está-se agora num movimento de descida.

«Isso não pode deixar de ser aplaudido, nós esperemos que esta tendência possa de facto continuar. 15,3 é um número ainda elevado de desempregados no nosso país, mas o importante é termos invertido a tendência, a tendência não só em relação ao trimestre anterior, mas em relação ao trimestre homólogo», frisou.

O chefe de Estado advertiu também que «há ainda muito trabalho a fazer», pois o movimento de descida só será consolidado se aumentar o investimento de empresas nacionais e estrangeiras em Portugal e se as exportações continuarem a aumentar, pois esse «esses são os factores decisivos para a recuperação económica e para a descida do desemprego».