O Presidente da República promulgou o diploma relativo à tabela de suplementos remuneratórios da administração pública.

Segundo a imprensa económica, o diploma terá sofrido alterações substanciais.
A versão inicial chegou à Presidência no início de Outubro, mas acabou por ser devolvido ao Governo, a pedido do próprio, a 09 de dezembro.

O Executivo voltou a enviar uma nova proposta para Belém e agora Cavaco Silva promulgou o diploma.

Em causa estão um total de cerca de 700 milhões de euros que o Estado distribui anualmente, divididos por mais de 200 justificações diversas, conforme as funções exercidas. A intenção do executivo da maioria PSD/CDS-PP é «racionalizar e uniformizar» aquelas formas de pagamento, pondo fim a algumas e fundindo diversas outras.