O Presidente da República (PR), Cavaco Silva, já promulgou o diploma que a relança a privatização da TAP, avançou, esta terça-feira o jornal «Público».

Com a promulgação, o Governo pode dar inicio à elaboração do caderno de encargos quando entender.

O diploma aprovado a 13 de novembro, prevê a venda, numa primeira fase, de 66% do capital da companhia aérea portuguesa, ainda que os restantes 34% também devam ser vendidos dois anos após a assinatura do contrato de venda.

A decisão do PR em promulgar o diploma vem de encontro às expetativas do Governo, mas contra os sindicatos da empresa, que pedem a suspensão da privatização, e convocaram uma greve de quatro dias, entre 27 e 30 deste mês, como forma de luta.

O Governo decretou uma requisição civil, que obriga os trabalhadores a assegurarem todos os voos marcados para os dias da greve, mas uma vez que o Tribunal Arbitral já acordou os serviços mínimos a cumprir, o  Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil já disse que não tem intenção de obedecer à requisição.