O regulador do setor imobiliário vai passar a comunicar ao fisco os negócios pagos em notas e que ultrapassem os novos tetos fixados em agosto.

As novas restrições impõem limites máximos de mil euros, quando em causa estão empresas com contabilidade organizada, de 3 mil para a generalidade dos casos e de 10 mil quando os pagamentos são efetuados por estrangeiros.

Para garantir o cumprimento das novas regras o Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção passará a enviar à Autoridade Tributária a listagem de entidades que procederam ao pagamento de valores em numerário acima dos limiares definidos por lei.

No entanto, segundo o Jornal de Negócios, essa comunicação não será divulgada publicamente .

O número de transações imobiliárias pagas com dinheiro vivo tem pouca expressão no universo global de compra e venda mas apresenta um elevado potencial fraudulento.