O ex-sindicalista Carvalho da Silva considera que Portugal está a atravessar uma espiral recessiva que leva o país ao retrocesso e põe em risco a coesão social e defende que os portugueses devem reagir a esta situação.

«Portugal está numa espiral recessiva que leva à harmonização no retrocesso e só há uma forma de responder a isto, é vencer o medo, o que implica promover o coletivo e a coesão», disse Carvalho da Silva à agência Lusa.

Esta é uma das ideias que o ex-líder da CGTP vai expôr na biblioteca de Sines, onde apresentará hoje o seu último livro «Vencer o Medo - Ideias para Portugal».

A ida a Sines para apresentação do livro deveria ter ocorrido há cerca de um ano, quando a obra foi lançada, mas teve de ser adiada devido a problemas de saúde do autor.

Mas, para Carvalho da Silva, a apresentação do livro é apenas um pretexto para falar da situação do país e dos principais problemas que afetam o país.

«Os portugueses precisam de vencer os bloqueios que o país enfrenta e ganhar o futuro», disse.

Segundo Carvalho da Silva, Portugal está sob «bloqueios de caráter geral e da armadilha da dívida, que resultam no aumento das desigualdades e na rotura da coesão social».

Manuel Carvalho da Silva, que esteve na direção da CGTP durante 35 anos e na sua liderança durante 25 anos, é doutorado em sociologia e coordena o polo de Lisboa do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.