A venda de automóveis cresceu 16% em Portugal no mês de agosto, registando a segunda maior subida em toda a União Europeia, onde a venda de carros até caiu, em média, 5%.

De acordo com os dados da Associação dos Construtores Automóveis Europeus (ACEA), o registo de novas matrículas em Portugal ascendeu às 6.152 unidades no mês em análise, sendo que no acumulado dos primeiros oito meses do ano, o mercado português apresenta também o terceiro melhor desempenho da União, com uma subida de 5,8%.

No conjunto da União Europeia (UE), o registo de novas matrículas caiu 5% em agosto, apagando uma subida de igual magnitude registada em julho último. No total, foram registadas 653.872 unidades em 27 países da União Europeia (os dados de Malta não foram disponibilizados).

O mercado automóvel na UE, em baixa desde há vários meses, conheceu uma retoma moderada em abril (+1,7%) e depois de 5% em julho. O recuo das vendas em agosto pesou particularmente no grupo francês PSA Peugeot Citroën, com as vendas a caírem 17,3% em toda a Europa.

Em contrapartida, o concorrente francês Renault registou um aumento das vendas de 6%, um desempenho a que não são alheios os baixos custos da marca Dacia (+16,5%).

A generalidade dos construtores apresentou maus resultados, com a exceção da General Motors, cujas vendas subiram 0,5%, e dos construtores alemães especializados nas gamas altas, BMW (+9,8%) e Daimler (+5,8%).

Entre os maiores mercados da UE, as vendas apenas aumentaram no Reino Unido. Alemanha, França, Itália e Espanha foram mercados em contração.