O governador do Banco de Portugal (BdP), Carlos Costa, defendeu esta terça-feira a importância de apostar em programas de requalificação e reemprego, como via para combater a taxa de desemprego em Portugal.

«Há por aí trabalhadores com 40 e 45 anos com qualificações que não se adequam ao mercado. É preciso dar-lhes oportunidades. Não basta investir nem qualificar, é preciso um diálogo estreito entre as duas partes», declarou o mesmo responsável, citado pela Lusa.

Carlos Costa falava em Lisboa na abertura da 7.ª Conferência do Banco de Portugal, subordinada ao tema «Desenvolvimento Económico Português no Espaço Europeu».

De acordo com Carlos Costa, é também necessária uma «concertação diferente» do que aquela que anda apenas em torno da discussão do salário e que a coesão social seja vista não apenas como um «adereço», mas em termos de justiça social.

«Quanto maior o sentimento de equidade, melhor a sociedade responde a estímulos», vincou.