O Governo liderado por António Costa terá aprovado a injeção de até quatro mil milhões de euros na Caixa Geral de Depósitos (CGD). A medida é uma das condições colocadas por António Domingues, vice-presidente do BPI, para assumir a liderança do banco público, avança o semanário Expresso.

Segundo a mesma notícia, o futuro presidente da Caixa Geral de Depósitos já está a trabalhar com o primeiro-ministro, António Costa, na elaboração do plano estratégico, que inclui esta recapitalização.

A injeção de capital terá de ser negociada com a Comissão Europeia, mas António Costa e o ministro das finanças, Mário Centeno, já terão recebido a concordância da presidente do conselho de supervisão do Banco Central Europeu sobre a ideia de a caixa geral de depósitos ser o pilar estrutural do capital financeiro em Portugal.

Recorde-se que esta semana a Caixa Geral de Depósitos registou prejuízos de 74,2 milhões de euros entre janeiro e março deste ano, segundo informação à CMVM dos Resultados Consolidados do 1.º trimestre de 2016.

Estes prejuízos comparam com o lucro de 2,1 milhões de euros obridos no período homólogo do ano passado.