O presidente da CAP, João Machado, considerou que só existe «desconcertação» na concertação social e que Governo, patrões e sindicatos nada têm em comum.

Em entrevista ao programa Gente que Conta, da TSF e do DN, João Machado considerou mesmo que «há o risco claro de na concertação social não haver nenhuma concertação, porque todos falam a uma voz e o Governo fala com outra voz».

«Neste momento, não há um ponto comum em termos dos trabalhos da concertação social», acrescentou. De acordo com a TSF, João Machado refere ainda que notou que parte do acordo assinado há ano e meio com o Governo «não está cumprido e não conseguimos fazemos cumprir».

João Machado aproveitou ainda para lamentar aquilo que considerou ser o silêncio demasiado longo do Presidente da República perante os problemas que a sociedade portuguesa enfrenta.