O transporte rodoviário de mercadorias aumentou 9,2% no segundo trimestre, em termos homólogos, para 40,9 milhões de toneladas, invertendo a tendência decrescente que se verificava desde o final de 2011, revelou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A tonelagem de mercadorias transportadas em tráfego nacional (85% do total) aumentou 5,7%, recuperando da variação negativa de 27,6% do primeiro trimestre, enquanto o transporte internacional cresceu 33,5%, atingindo 6,3 milhões de toneladas.

O movimento nos portos intensificou-se igualmente, com mais 14,1% de mercadorias transportadas no segundo trimestre de 2013 (que compara com 3,2% nos primeiros meses do ano) e um aumento de 3,3% na entrada de embarcações (-4% no primeiro trimestre).

Do total de 20,5 milhões de toneladas movimentadas nos portos nacionais, 45% foram carregadas ou descarregadas em Sines, justificando um elevado crescimento homólogo de 31,2%.

Também Leixões, com quatro milhões de toneladas movimentadas, apresentou uma variação positiva no segundo trimestre (4,5%), ao contrário de Lisboa, por onde passaram 2,9 milhões de toneladas de mercadorias (-3,4% do que no período homólogo).

O tráfego nacional aumentou 6,4% para 3,2 milhões de toneladas, contrariando as descidas dos trimestres anteriores.

Já o transporte ferroviário de mercadorias manteve a tendência negativa (-1,9%), mas atenuada face aos -18,9% do trimestre anterior.