A Vodafone Espanha e Vodafone Ono comunicaram aos representantes dos trabalhadores um despedimento coletivo que pode abranger até um máximo de 1.300 trabalhadores.

O anúncio surge um ano depois da Vodafone ter concluído a compra da operadora Cable Ono.

O despedimento representa um corte de 21,7% das cerca de seis mil pessoas que trabalham nas duas empresa. A maioria das pessoas afetadas integra a Vodafone Ono e 40% a Vodafone Espanha.

Agora, serão abertos dois procedimentos de análise distintos para tratar o processo do despedimentos, com início no próximo dia 1 de setembro, com a duração de um mês.

Neste momento a operadora está a tentar chegar a acordo com os representantes dos trabalhadores sobre o calendário e critérios a aplicar neste despedimento coletivo.