O comissário europeu dos Assuntos Económicos elogiou hoje as «decisões difíceis que tiveram de ser tomadas» em Portugal nos últimos três anos, defendendo que, para consolidar aquilo que foi alcançado, será necessário continuar a tomar «decisões duras».

«A crise não acabou porque mercados estão mais bem-dispostos»

Rehn, que falava no Fórum Económico de Bruxelas, no qual participa também a ministra das Finanças, dirigiu-se durante a sua intervenção a Maria Luís Albuquerque para dar conta da sua «grande admiração pelas muitas decisões difíceis que tiveram de ser tomadas, e pelos esforços feitos pelo povo português, ao longo dos últimos três anos, de forma a dar a volta à economia» do país.

Com base nas melhorias registadas ao nível da competitividade, estabilidade financeira e finanças públicas, sustentou, «Portugal experimenta hoje uma retoma económica moderada e descida do desemprego».

«Estamos todos conscientes de que segurar e desenvolver estes feitos continuará a envolver decisões duras», advertiu.

O Fórum Económico que decorre hoje em Bruxelas, organizado pela Comissão Europeia, discute as lições retiradas da crise económica e financeira.