Portugal foi o Estado-membro que teve o maior crescimento na taxa de emprego (1,3%) entre abril e junho, segundo a mais recente análise trimestral do emprego e da situação social, hoje divulgada em Bruxelas.

Segundo o estudo, realizado pela Direção-geral de Emprego, da Comissão Europeia, depois de Portugal, foram a Grécia (1,2%) e a Espanha (0,9%) que registaram os maiores crescimentos na taxa de emprego, no segundo trimestre.

Segundo o mesmo estudo, os mercados de trabalho e os indicadores sociais continuam a melhorar gradualmente.

Comparando com o nível mais baixo, registado no primeiro trimestre de 2013, o número de pessoas que têm um emprego aumentou 2% na UE, o que representa mais 4,5 milhões de empregados.

No que respeita ao Produto Interno Bruto (PIB), este aumentou 1,9% face ao período homólogo de 2014 e 0,4% na comparação com o primeiro trimestre do ano.