Portugal e Angola são os países mais ligados comercialmente, tendo movimentado mais de 5,7 mil milhões de euros no último ano, muito superior à ligação com o Brasil, que valeu 1,6 mil milhões de euros.

Dentro dos países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), o triângulo entre Portugal, Brasil e Angola representa a grande maioria do comércio internacional entre os países lusófonos, de acordo com os dados oficiais apresentados pelos países e pelas organizações internacionais, como a UNCTAD - Conferência das Nações Unidas para o Comércio Internacional.

O saldo positivo para Portugal da balança comercial com Angola diminuiu mais de 60%, tendo terminado 2013 com 480 milhões de euros, uma forte quebra face aos 1.209 milhões de euros de excedente no ano anterior.

De acordo com os dados da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), com base nos números do Instituto Nacional de Estatísticas, a que a Lusa teve acesso, no ano passado Portugal exportou para Angola 3,1 mil milhões de euros, que representam uma subida de 4,1% face a 2012, representando um aumento de 122 milhões de euros face aos produtos vendidos em 2012.

As importações, por seu turno, subiram 47,8%, tendo valido, no ano passado, 2.632 milhões de euros, o que representa uma variação de 851 milhões de euros a favor de Angola, que vê o seu défice da balança comercial com Portugal encurtar para menos de 500 milhões de euros, o valor mais baixo de sempre.

Angola é o quarto destino das exportações portuguesas, depois da Espanha, Alemanha e França, e à frente do Reino Unido e dos Estados Unidos.

Em sentido inverso, Angola continua a ser o sexto maior comprador de produtos portugueses, a seguir a Espanha, Alemanha, França, Itália e Países Baixos.

O Brasil é o segundo país lusófono em termos de trocas comerciais com Portugal, mas muito distante de Angola: a balança comercial foi negativa para Portugal em 59 milhões de euros, uma forte melhoria face aos quase 690 milhões de euros negativos em 2012.

Portugal exportou no ano passado mais 94 milhões de euros, num total de 772 milhões, face aos 678 milhões de 2012, e importou 831 milhões de euros, o que representa uma descida de quase 40% face aos 1.368 milhões do ano anterior.

Com Moçambique, a balança comercial manteve-se praticamente inalterada, continuando positiva para Portugal: as exportações de 326 milhões de euros (mais 14% face ao ano anterior) compensaram as importações de 62 milhões de euros, gerando um saldo positivo de 264 milhões, o que representa uma melhoria de 6,1% face ao saldo do ano anterior.

Olhando para o relacionamento entre o Brasil e Angola, constata-se que Angola exportou 726 milhões de dólares para o Brasil, tendo o país sul-americano enviado para Angola produtos no valor de 1,2 mil milhões de dólares, o que torna esta relação comercial largamente favorável ao Brasil.

O Brasil não aparece na lista dos dez maiores compradores de produtos a Angola, mas é o quarto cliente dos angolanos, atrás de Portugal, China e Estados Unidos, representando 5,8% do total das importações de Angola.