O regulador brasileiro CVM está a investigar a Oi, para apurar se os administradores da empresa sabiam da aplicação de cerca de 900 milhões de euros em papel comercial da Rioforte feita pela Portugal Telecom.

 

A notícia foi avançada pelo jornal brasileiro Valor Económico, que sublinha que esta aplicação «levou boa parte da caixa da PT». A investigação pode resultar no primeiro processo de fraude em oferta pública de ações no Brasil.

 

A Oi tem dito que desconhecia a aplicação desse montante na Rioforte, aliás, o na altura presidente executivo da Oi, Zeinal Bava, desmentiu uma alegada troca de emails (noticiada pelo Expresso) entre Ricardo Salgado e Sérgio Andrade, da Andrade Gutierrez, e Zeinal Bava e José Mauro da Cunha, presidente não executivo da brasileira, que indiciaria que a Oi já sabia do papel comercial antes do incumprimento da Rioforte.

 

No início de julho a Oi garantiu que não foi informada pela PT sobre esta dívida da Rioforte, acrescentando que iria «tomar medidas para defender os seus interesses».