Sem surpresas, bolsas europeias em forte queda, depois dos gregos terem rejeitado mais austeridade – como o aumento de impostos e cortes nas reformas – em troca de mais financiamento.

Este resultado aumenta agora os receios de uma saída da Grécia da zona euro.

Neste momento, a bolsa de Milão afunda 2,37%, Lisboa derrapa 2,08%, paris perde 1,39%, Madrid desliza 1,36%, Frankfurt cai 1% e o Reino Unido desvaloriza 0,62%.

A bolsa de Atenas continua encerrada.


Bolsa de Lisboa entre as maiores quedas europeias

A bolsa de Lisboa segue com uma das maiores quedas da Europa. O principal índice da bolsa portuguesa está a desvalorizar 2,08%.

Entre os setores mais castigados está a banca: BCP perde 4% para 0,07 euros, BPI desliza 3% para 1 euro por ação e Banif cai 3,12% para 0,006 euros. Note-se que o setor da banca é um dos que mais teme o risco de contágio da crise grega.

Nas telecomunicações, a Pharol cede 2,63% para 0,36 euros, na energia a Galp derrapa 2,29% para 10,23 euros e, na construção, a Mota Engil perde 1,22% para 2,25 euros.


Juros da dívida sobem 

no mercado secundário, os juros da dívida de Portugal a 10 anos seguem a subir 0,09% para 3,037%. Os juros gregos, nesta maturidade, avançam 2,4% para 17,25%.