O PSI20, principal índice da bolsa portuguesa, encerrou em alta, esta segunda-feira, a valorizar 0,05% para os 6202,79 pontos, animado pela PT e pela EDP, em contraciclo com uma Europa no vermelho.

Dos 20 títulos que compõem o índice, nove valorizaram-se, um permaneceu inalterado, nove registaram perdas e a negociação dos títulos do Espírito Santo Financial Group continua suspensa.

A Bolsa de Lisboa encerrou em contraciclo com as principais bolsas europeias, já que Londres, Paris, Frankfurt e Madrid encerraram hoje a desvalorizar 0,31%, 0,71%, 1,11% e 0,43%, respetivamente.

O encerramento em alta da Bolsa lisboeta foi animado pela valorização da PT em 4,51%, para os 1,808 euros, demonstrando uma reação positiva perante o anúncio de acordo com a Vodafone. Por seu lado, as ações da concorrente NOS recuaram 1,45%, para os 4,54 euros.

Ainda do lado dos ganhos, no setor energético a EDP apreciou 1,21% para os 3,443 euros, a REN 0,31%, para os 2,608 euros e a Galp subiu 0,12% para os 12,915 euros. Entre as construtoras, a Teixeira Duarte subiu 7,09% para os 0,725 euros e a Mota-Engil valorizou 0,07 para os 4,618 euros.

A Portucel, que irá reportar as suas contas trimestrais após o fecho, terminou a sessão a subir 0,06%.

Na banca, o BPI foi o único em terreno positivo, encerrando a valorizar 0,21% para os 1,406 euros. As ações do BANIF mantiveram-se inalteradas e a negociação dos títulos do ESFG continua suspensa.

Já o BES liderou as perdas no PSI20, encerrando a recuar 3,10% para os 0,407 euros; o BCP caiu 1,07% para os 0,102 euros.

No vermelho encerrou também a Altri, perdendo 2,95% e a Semapa, desvalorizando 1,29%, bem como a CTT, a Sonae, a EDP Renováveis e a Impresa, que fecharam a desvalorizar abaixo de 1%.