O otimismo instalou-se nos mercados, esta segunda-feira, com a possibilidade de um acordo entre a Grécia e os parceiros europeus até ao final da semana. Os analistas sublinham que uma eventual extensão do atual programa de resgate grego é uma solução preferível à saída da Grécia da Zona Euro, com consequências imprevisíveis.
   
O Banco Central Europeu e uma nova injeção de liquidez nos bancos gregos, afastando para já o receio de um controlo de capitais, deram uma ajuda importante à bolsa de Atenas, que disparou 9%, com os quatro maiores bancos gregos a valorizarem em média 20%. O Alpha Bank ganhou 23,79%, o Piraeus Bank 21,17%, o National Bank 20,45% e o Eurobank Ergasias 18,70%.

No mercado secundário de dívida pública, houve também um impacto positivo das declarações da reunião do Eurogrupo. Os juros da dívida pública grega a 10 anos caíram para 11,2%, depois de terem ultrapassado os 13% no final da semana passada.


Bolsas europeias ganham em média 3%

As restantes bolsas europeias acompanharam o otimismo grego, com Paris e Frankfurt a liderarem os ganhos, ambas com valorizações de 3,81%.

A bolsa de Lisboa terminou a sessão desta segunda-feira com um ganho de 2,18%, arrastada pelo desempenho dos títulos da banca. O Banif ganhou 7,937%, para 0,0068 euros por ação, o Millennium BCP ganhou 6,418%, para 0,0829 euros por ação e o BPI subiu 2%, para 1,1680 euros por título.

Destaque ainda para a valorização da Mota-Engil, 6,287%, para 2,1810 euros por ação.