Expetativa foi a palavra de ordem nas bolsas europeias, esta sexta-feira, com os investidores a aguardarem um sinal de acordo entre a Grécia e as instituições credoras. Nem as notícias de divergências nas propostas de Atenas e dos credores, nem a recusa pelo executivo grego de uma extensão do programa de resgate, provocaram a fuga dos investidores e a queda das bolsas europeias.

A bolsa de Atenas foi o mercado que registou a maior valorização do dia, uma subida de 2,03%, numa tendência positiva que foi seguida pelas restantes praças europeias. Madrid ganhou 0,75%, Milão 0,67% e Lisboa 0,30%.


Lisboa sobe 0,30%

Na praça lisboeta, o destaque foi para dois setores: o retalho e a banca. A Jerónmo Martins liderou os ganhos, com uma valorização de 1,989%, para 12,305 euros por ação, e a Sonae acompanhou a tendência, com uma subida de 1,056%, para 1,2440 euros. Na banca, o Banif  ganhou 1,493%, para 0,0068 euros por título, e o BCP subiu uns ligeiros 0,714%, para 0,0846 euros por ação